Skip to content

5° da série Relacionamentos: Lilith, A Primeira Mulher

01/06/2010

Lilith queria conhecimento, direitos iguais, ser companheira, compartilhar e gozar o sexo. Vergonhosamente atual…
Desafia Adão; desafia à Deus que tenta persuadi-la a obedecer as regras estabelecidas, mas Lilith insiste dizendo que Ele a criara do como igual e, portanto, com os mesmos direitos concedidos à Adão. Como consequência de sua rebeldia é expulsa do paraíso- marca-se o início do patriarcado.
Entretanto, várias versões afirmam que ao perceber que seus pedidos de igualdade não seriam atendidos, Lilith fugiu para o Éter encoberta pela noite.
Deus a recria a partir de excrementos e a condena a viver no Mar Vermelho onde habitam os demônios, e espíritos malignos, segundo a tradição Hebraica. Torna-se noiva do senhor das forças do mal. É descrita como tendo os pés de coruja, e uma serpente na cintura. Tanto a coruja quanto a serpente são símbolos do conhecimento.
Para compensar a dor de Adão, Deus cria Eva de acordo com as exigências da sociedade patriarcal.
Diz-se que Lilith surpreende os homens durante o sono seduzindo-os com sua lascividade demoníaca causando-lhes orgasmos demolidores. Ainda segundo a tradição Hebraica quando um homem é infiel à esposa que lhe foi destinada pelo céu, Deus protege a esposa legítima e santa e traída… Talvez este seja uma das bases para indulgência relativa às traições cometidas pelos homens; também o acolhimento da esposa “mártir e santa” que espera pela volta do marido e o recebe (ou recebia), não sem crucificá-lo, contudo nunca fez parte de nenhuma tradição que eles pudessem ser mortos para que se lavasse a honra…
Whatever, às Evas, esposas, reservava-se um espaço ao lado de Deus enquanto o marido traidor recebia o castigo- de ser enviado – para perder-se nos beijos de Nahemah- irmã de Lilith… Triste castigo, não é mesmo?Uma lástima a inexistência de um Lilitho que pudesse ter oferecido às mulheres a possibilidade de sofrerem castigo tão tenebroso!
É interessante ressaltar que os homens eram abordados por Lilith durante o sono; minimamente, mais uma forma de absolvê-los das responsabilidades que pudessem vir a lhes pesar sobre os ombros.
Podemos analisar este ponto, e perceber, que a traição masculina serve-se do mito para encontrar justificativas, que o redimam de sua culpabilidade (diante da sociedade, esposa, religião), permitindo-lhe, também, viver a paixão demoníaca, até que volte aos braços da “santa esposa”.
Talvez o mito haja nascido para justificar a realidade: Tudo muito bem estruturado para manter um casamento sexualmente pobre, quando não, brutal, criando mulheres sexualmente tão reprimidas a ponto de não desejarem buscar prazeres em outros braços, que não de seus maridos, garantindo-lhes, assim, a legitimidade da prole.
Seitas demoníacas apropriam-se do mito de Lilith e, com isso, ofereceram sustentabilidade à repressão sexual da mulher: leis do “Bem” e do “Mal”, tirando-nos o controle de nosso prazer.
“Felizmente, cresce a cada dia o número de mulheres que ignoram regras repressoras e mergulham em busca do conhecimento e da felicidade de serem inteiras no seu gozo instintivo, abrindo uma porta à espiritualidade através do sexo”
Toda mulher tem dentro de si uma “Eva” e uma “Lilith” que merecem viver em integração. Esposas demasiadamente “Eva” tornam-se desinteressantes para si mesmas e para seus companheiros; Liliths demasiadamente “Liliths” tornam-se incapazes de viver com ternura.
O equilíbrio está -quase sempre -no ternário…

Abraços de brisas perfumadas.
A-hammm
Joyce Mobley
CRT 42510

The Morrigu, Morrigan, também considerada como Lilith, dança sua força, sensualidade, sedução. No próximo vídeo deve-se observar as mulheres dançando até a entrada de Lilith, que as toca com sua energia e então elas se transformam: passam a dançar mais sedutoras, mais Lilith…

PS: Anotações sobre a escolha do vídeo estarão nos comentários.

Anúncios
9 Comentários leave one →
  1. Ivone permalink
    05/06/2010 12:08 pm

    Joyce

    Me identifiquei bastante com seu texto,eu fui casada por 15 anos era um casamento pacato até quando mudei de atitudes,comecei a me cuidar e não se preocupar tanto com o nosso lar,foi aí que tudo acabou.sabe joyce eu ouvia dele que mulher tinha que esquentar a barriga no fogão e esfriar no tanque.Estou feliz,tem 3 meses de separação mas ainda tem algumas coisas que sofro

    beijos e parabens pelo texto foi muito importante ler me esclareceu muitas coisa

    • 06/06/2010 2:33 pm

      Oi Ivone,
      Conhece aquela frase: Aquilo que não te mata te faz mais forte?
      Três meses de separação é pouco tempo e muitas lembranças dolorosas ainda estão presentes… Um dos muitos “pulos do gato” é você usar as lembranças que a fazem sofrer e crescer através delas. Pegue o ensinamento que vem com a dor e coloque em movimento. Olhe para a lembrança, observe a lembrança, e veja o que você pode aprender com ela. Nossas lembranças nos servem como guia de caminhos que já percorremos, e, portanto, já sabemos partes do que vamos encontrar. Cada lembrança pode lhe fazer mais forte, ou mais frágil, e isso vai depender de como você olha para ela.
      As pessoas podem lhe dizer, como seu marido disse:
      Lugar de mulher é entre o fogão e o tanque…
      Você vale a metade do que lhe pago…
      Você já teve atenção suficiente…
      Você não é bonita o bastante…
      Você merece…
      Você não merece…
      Talvez o seu ex-marido, e você mesma, estivessem distraídos no momento da sua virada… Houve um momento em que você decidiu mudar e todo processo veio depois desse pequeno GRANDE momento. Você diz que começou a cuidar mais de você e menos do seu lar, mas cuidar mais de você é cuidar mais do seu lar interno; cuidar mais do seu lar interno é estar cuidando de todo em torno, mas de uma forma diferente da que você fez até então.
      Só você sabe qual é o seu lugar na vida, e mesmo diante das novas situações você deve se questionar: É este o lugar que me cabe? É este o lugar onde eu caibo?
      Abraço carinhoso-Joyce

  2. Leticia permalink
    02/06/2010 2:02 pm

    Jooooooooooooooyceeeeeeeeeeee

    Mandou bem no post

    Bem que podia ter um curso para mulheres ter lilith tb dentro de nós

    eu ia fazer haha

    bjokas

    • 06/06/2010 2:34 pm

      Gaiata! Não é preciso curso para se ter Lilith dentro de nós; todas nós temos Liliths e Evas, anjos e demônios, temos todas as qualidades do Universo dentro de nós. Alguém, que não eu, já disse que ” o lobo que mais cresce é aquele que mais alimentamos”.
      Beijossssssssssss

  3. Kiki permalink
    02/06/2010 2:08 am

    Teus comentários são realmente imperdíveis!
    Adimiro a tua inteligência, e tua irreverência sempre fez parte de teu show.
    Estive com Edsst e já me inteirou de ta chegada.
    Dipensaste meu email com as observações que fizeste?
    Mui rico teu post que eu pedi rsrs
    Abraço querido da amiga preferida,
    Kiki

    • 06/06/2010 2:36 pm

      Não dispensei, mas despensei… Tinha coisa demais para um post; informação em demasia.
      Beijosssssssssssssssssss

  4. Mia permalink
    02/06/2010 12:39 am

    perfeito

    Me diz uma coisa:

    Lilith é uma Deusa?

    bju

    • 02/06/2010 1:26 am

      É um mito, assim como são: Adão, Eva, Zeus, Ártemis, Atena, Thor…
      Fazem parte do Inconsciente Coletivo e foram criados para explicar o que o homem não conseguia compreender em diferentes fases da história. Existem Templos erguidos a vários Deuses, que hoje são considerados parte da mitologia, em várias partes do mundo.
      Com o tempo, com a evolução que nos é permitida, Mitos deixam de existir e muitas vezes são substituídos por outros… O Cristianismo pois fim ao culto de vários Deuses que hoje são considerados Mitos; é interessante pensar que também ele pode ser derrubado e substituído por algum outro mito em algum momento da história futura.
      Diferentes religiões criam seus Deuses e Mitos… O que mais me espanta é que até hoje façam guerras em nome de seus mitos; guerras essas que acobertam os reais motivos que invariavelmente são econômicos.
      Beijosssssssssssssssss

  5. 02/06/2010 12:36 am

    She haunts you in your dreams
    When you wake you can’t even scream
    You hear the wind in the midnight sky

    Upon which the Morrigu shall fly
    She is justice and everything right
    Look out for more than dreams tonight…

    Between both worlds the crow awaits
    This perfect twist of fate
    Life or death, living or dead
    You can’t escape the places you’ve tread

    Mark my words, make no mistake
    It’s only everything she will take…

    O Morrigan, we call your name
    Across the dusty years.
    You speak to us, of blood and lust.
    You show us all our fears.
    You are a goddess, old and wise.
    Of holy power you have no dearth.

    Beneath your wings : Black, Red and White,
    We learn of death and birth.
    You walk about, this ancient land,
    Your hungers raw and clear.

    You make the crops, grow rich and strong,
    As well your geese and deer.
    A flirting maid, a lusty hag,
    A mother of great girth :

    Without the touch of your black wings,
    We cannot heal the earth.
    You float upon, a blood red wave,
    Of swords and spears and knives.

    Your voice inspires, fear and dread,
    That you’ll cut short our lives.
    You try the warriors’, courage sore,
    Our inner souls unearth.

    Without the touch of your red wings,
    We cannot know our worth.
    You fly above the silver clouds,
    To Manannan’s shining Gate.

    You lead the dead along that path,
    To meet our final fate.
    The joke’s on us, we find within,
    A land of laughter and of mirth.

    Without the touch of your white wings,
    We cannot have rebirth.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: