Skip to content

ETERNIDADE ME ASSUSTA(VA), MAS… EDSST – JOYCE DAMY MOBLEY

21/07/2010

Eu já lhe disse que eternidade me assusta, entretanto, EDSST parece adequado quando penso em nós. Durante anos eu o procurei, você me procurou, penso sobre o quê, ou que parte de nós estávamos realmente procurando, se estávamos e estamos ainda procurando um ao outro enquanto vivíamos e vivemos as nossas histórias…
Em que momento de nossas vidas nos reencontramos? Sinto que em um momento em que ambos estamos a nos reconstruir…
Você retorna para minha vida em um momento único, que costumo chamar: turning point, já disse que algumas vezes as palavras só fazem sentido quando ditas na língua em que criaram vida dentro de mim…
Em tão pouco tempo da sua presença, ou da sua volta, à minha vida, você me trouxe de volta pra mim… Você me reconta histórias, e tomo decisões, sob este seu olhar que me vê para além do que eu me lembrava de mim. Isso é tão bom… É tão bom me reencontrar através de você… É tão bom sentir o homem forte, claro, determinado, objetivo, romântico, doce, menino, gaiato que só!
Você não imagina o quanto me faz bem!
Recordo-me, neste momento, de uma experiência que tive há anos: Costumava saltar, talvez uns dois metros de distância, para não ter que descer e atravessar um córrego, lá onde eu morava, no mato, na fazenda!
Um dia, não sei por que, ao repetir esse mesmo salto, senti medo e me agarrei a um galho de árvore… É evidente que levei um tombo de quase três metros de altura, e por sorte era um córrego! Fiquei de ensopada naquele inverno do Sul (e fui o alvo preferido das notícias cômicas da semana), mas nada de mais sério aconteceu.
Isso sempre ficou na minha memória… Por que senti aquele medo? Sentir o medo pode ter, e teve a pior das consequências; é como agarrar-se a alguma coisa para evitar o fluxo natural da vida, das coisas, da natureza, e isso quase sempre nos leva à consequências desastrosas.
Outro dia senti medo deste nosso reencontro, e tentei me agarrar, você nem mesmo soube disso, mas ao tentar me agarrar descobri que gostaria de me soltar soltei e cheguei ainda mais perto de você.
Não, amore miiiio, dilííícia de mai laifi, SE TIVESSE QUE ESCOLHER, não Foi escrito pra você, embora a amizade descrita seja esta, a nossa, criada em tantos anos, tantas lembranças, tantos momentos compartilhados… Você agora me conta histórias de mim, me relembra quem sou quando canta o meu nome secreto…
Continue sempre me chamando pelo meu nome secreto, porque ele soa como carinho, aconchego, confiança, como verdade… Amo as verdades, mesmo as mais desagradáveis.
A amizade, e amor, que compartilho com poucas pessoas, foram tecidos de realidades deliciosamente reais! Como já lhe disse: caminho sobre os meus sonhos por que este mundo é árido demais!
Mas, quando falo com você, quando penso em você: caminho sobre realidades mais suaves que meus sonhos, e você LINDO MEU está aqui e é real.
Lindo meu foi acrescentado agora, e também: Cada dia que passa eu te adoro mais um pouquinho; é que valeu viver, amar, procurar, esperar cada dia desses quarenta anos só para te reencontrar.
Abraços de brisas perfumadas.
A-hammm
Joyce Damy Mobley

Sobre o Vídeo… Nós dois ouvimos esta música todos os dias, mesmo antes de nos reencontrarmos. Não existem coincidências, mas sincronias.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. 27/07/2010 6:25 am

    Pure style.

    • 27/07/2010 12:43 pm

      As life…

  2. Margarida permalink
    26/07/2010 2:09 pm

    Eternidade é muito tempo;
    O que podemos eternizar, são os momentos e sentimentos que o amor e a vida nos proporciona.

    Beiiijos :p

    • 26/07/2010 10:03 pm

      Oi Guida! Parabns pelo sucesso da filha! Concordo com voc. Tenho imagens eternizadas dentro de mim de momentos que foram sentidos – s vezes – compartilhados, e ainda assim solitrios. Acho que exatamente neste ponto que a sinto como assustadora. Duas pessoas compartilham uma mesma experincia, mas cada uma delas emprestar seus coloridos internos e nem sempre esses momentos sero relembrados da mesma forma, mesmo tendo sido proporcionado pela vivncia de duas pessoas… Whatever, no deixam de ser eternos e carregados de simbolismos, necessidades, desejos de pertencimento que so absolutamente individuais. Quanto eternidade religiosa continua sendo, para mim, simplesmente apavorante! Manda um acaraj via tecla F13? Abraos de brisas perfumas para voc e a famlia que espero um dia conhecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: