Skip to content

A ALMA E O SI-MESMO

08/09/2010

Fazia parte de mim ter você escondido no meu coração, na minha memória… Escondido do mundo, escondido dos outros. Sua existência em mim era o segredo que ninguém nunca soube.
Para você eu contei os meus sucessos, fracassos, minhas alegrias, e com você conversei, cada vez que decidi ter um filho, casar, descasar, casar de novo, descasar de novo… Reencontrar você foi tudo o que lhe disse; foi o que já escrevi, mas neste momento é como ter perdido o refúgio que só eu conhecia dentro de mim: como se tirassem uma parte minha, tão minha, e onde eu sempre encontrava o que eu precisava para rir sozinha.
Acho que aprendi a rir das durezas da vida, a rir de mim mesma, enquanto lhe contava sobre a vida que acontecia depois, e antes de você. E, agora?

DRA. KIÉ KIFOI NUNTÔ NUNTÁ E DRIEL GREENWOODS.

– Eu já disse na sessão passada: o que se fala não se diz.
– Mas, se escreve.
– Também se deleta, rasga-se quando impresso, ou simplesmente guarda-se nas nuvens.
– Driel…
– Kié?
– Boa tarde.
– Detesto boa tarde! Só digo bom dia, e boa noite. É incoerente a existência de um “boa tarde”, visto não haver correspondente para um “boa madrugada”. Boa tarde… Coisa mais horrorosa; espremida entre dois tempos.
– Como você?
– E eu pareço espremida entre tempos?
– Parece.
– Só parece!
– Freddy Krueger?
– Não, Elizabeth Kubler mesmo.
– Greennwoods…
– Que saco! Vamos recomeçar? Nuntô Nuntá…
– Sou eu.
– Não, desta vez refería-me e mim mesma, mas não resisti em brincar com seu nome.
Não estou espremida entre tempos: estou entretempos, contratempos, imponderável do tempo, escorregando no tempo.
– Está sofá vermelho raiva, ou bege ácaro?
– Nem um, nem outro. Estou sentada na calçada de canudo e canequinho fazendo uma bolinha de sabão.
– Bolinha de sabão?
– É. Nunca reparou que a vida se parece com as bolinhas de sabão?
– Não, Driel.
– Presta atenção, Dra. Kié Kifoi, porque se você tivesse prestado um mínimo de atenção já teria reparado: um circulo é um útero; sabão líquido e uma criança que sopra e cria uma vida mágica, uma bolinha de sabão multicolorida, e… Pufffff!
– Pufff?
– Ééééé, puffff… Já era, acabou a bolinha, a bolinha morreu!
– São muitas bolinhas de sabão…
– Já sei, já sabia, estou sabendo, vou continuar sabendo, mas não modifica a existência da uma única e especial bolinha de sabão! Sempre preferi fazer uma bolinha de cada vez e correr atrás dela. Soprava, abanava, tentava de todas as formas que ela não caísse e morresse espetada nas plantas, que continuasse linda e colorida e feliz na sua efêmera existência. A existência é efêmera.
– Sei… Poderia ser menos genérica?
– Parece farmácia… Vai um genérico aí? Respondendo a sua pergunta: poderia se quisesse, mas não quero.
– Por que você vem aqui?
– Para conjugar o verbo BESTAR, e para dizer que eu sempre preferi ter uma relação com as minhas bolinhas de sabão. É que os círculos simbolizam a perfeição, completude, imortalidade.
– Quer falar sobre a imortalidade?
– Puffff!
– Driel?
– Kifoi?
– Vai ver se eu estou lá na esquina…
– Já fui, mas não havia esquina alguma… Acho que ela também fez pufff!
– Como as suas bolinhas de sabão.
– #@#&*%, pufff como a vida! Como estar vivo e não estar mais. Ou como viver como se se estivesse morto e morrer como se se estivesse vivo!
– Você vai chorar?
– Não! Eu vou soprar purpurina, e, se entrar nos seus olhos vai doer mais do que a vida!

Abraços de brisas perfumadas.
A-hammm
Joyce Damy Mobley

PS: Significados de círculo: “Simboliza a alma e o Si-Mesmo, encontrando-se vinculado ao simbolismo da mandala e da eternidade posto que seja o Alfa e o Ômega, o início e o fim da vida humana, é a uroboros e o símbolo da meta a ser alcançada, a conjunctio, a união dos opostos na psique. Os círculos mágicos costumam funcionar como um temenos, um território pertencente a Deus, um espaço delimitado, um lugar redondo, reservado para um propósito arquetípico e numinoso que é utilizado para concentrar o que está dentro e excluir o que está fora. É a imagem símbolo de uma realidade psíquica interior do homem”

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 16/10/2011 11:40 pm

    To fascinada por esse blog.

  2. leticia permalink
    09/09/2010 7:30 pm

    Rachei aqui ahushuhaushuahsuahsuhsushuashashu 🙂

    • 09/09/2010 8:23 pm

      Anche io!
      Afffffffffff que essa sua risada dá trabalho, portanto: chuléchuléchulé pra vc, dang!
      Beijossssssssss e manda beijos para ya mom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: