Skip to content

DISSONANTE MUDEZ

16/09/2010

Desnudando tua aparente timidez:
Pergunto-me que armadilhas encobrem
os luares perdidos -nas lacunas sem respostas
transparentes- em noites de insensatez…
São os sonhos -dos sonhos teus- a percorrem
os meus: sombras desatentas às lacunas impostas.
Improvisos de arranjos interrompidos na rigidez
das tristes notas -de aromas perdidos- que inda doem.
Árvores solitárias, ausências de flores expostas,
pássaros gorjeiam fragrâncias… Dissonante mudez!
Procuro meus véus… E, se aqui me descobrem
assim vestida de lacunas -e luares perdidos- sem respostas?
Visível à transparência da noite… Insensatez!
Sobras de sombras -dos sonhos teus- meu corpo percorrem,
improvisando o interrompido manto -tecido na rigidez-
de teus tristes acordes despidos de aromas; como doem!
Árvores solitárias. Flores decompostas em ausências expostas.
Despindo minha aparente timidez:
Causam-me espécie as espécies de tua espécie…
Pássaros que não gorjeiam, morrem e não piam, mas chiam!
Shush…
Piu!
(15/ SET/ 2010)

Abraços de brisas perfumadas.
A-hammm…
Joyce Damy Mobley

Anúncios
10 Comentários leave one →
  1. 18/12/2013 12:10 pm

    Republicou isso em Joyce Damy Mobley.

  2. Guida permalink
    20/09/2010 12:50 am

    Boa Noite amiga Querida!

    Lacunas sem respostas me lembram daquelas atividades que são feitas quando estamos a aprender a ler e escrever.

    Essas lacunas, colocando elas na nossa vida, não seria uma forma de aprendizado de alguma coisa que ainda não sabemos? Respostas nós mesmos que temos que buscar para completá-las?

    Não sei se expliquei direito.

    Beijos e semana que vem te levo um acarajé

    • 20/09/2010 4:45 pm

      Oiiiiiii Guida querida!
      Se eu me recordasse de quando fui alfabetizada… Gargalhadas!
      O que me recordo da época da alfabetização é que aconteceu em dois idiomas ao mesmo tempo e nada fazia sentido: resultado é que escrevo errado nas duas línguas, mas leio certo.
      Deixando a brincadeira de lado: sempre espero e desejo e anseio (até ansiedade) que as lacunas possam ser preenchidas de novos ensinamentos que nos oferecem novos aprendizados. Contudo, no que concerne às lacunas -do “não dito”- nem sempre serão preenchidas de aromas desconhecidos.
      Enquanto escrevo penso em crianças e em quantas vezes elas se divertem em fazer as mesma coisas, e nos cabe -como adultos- oferecer-lhes a aparente surpresa que faz com quê se encantem, com que se sintam especiais.
      As respostas que nós mesmos temos que buscar, e completar?
      Isso é tão complexo quando se trata do outro, pq podemos completar com aquilo que desejamos, e aquilo que desejamos pode estar muito distante da realidade. Estas suas perguntas, e este seu comentário merece um post!

      Uuueba! Acarajé? Amo acarajé! Traz mais de um, please.
      Beijosssss-Joyce

  3. 18/09/2010 8:01 am

    3X3X3
    She haunts you in your dreams
    When you wake you can’t even scream
    You hear the wind in the midnight sky
    Upon which the Morrigu shall fly
    She is justice and everything right
    Look out for more than dreams tonight…
    Between both worlds the crow perfect twist of fate
    Life or death, living or dead
    You can’t escape the places you’ve tread
    Mark my words, make no mistake
    It’s only everything she will take…
    O Morrigan, we call your name
    Across the dusty years.
    You speak to us, of blood and lust.
    Show us all our fears.
    You are a goddess, old and wise.
    Of holy power you have no dearth.
    Beneath your wings :Black, Red and White,
    We learn of death and birth.
    You walk about, this ancient land,
    Your hungers raw and clear.
    You make the crops, grow rich and strong,
    As well your geese and deer.
    A flirting maid, a lusty hag,
    A mother of great girth :
    Without the touch of your black wings,
    We cannot heal the earth.
    You float upon, a blood red wave,
    Of swords and spears and knives.
    Your voice inspires, fear and dread,
    That you’ll cut short our lives.
    You try the warriors’, courage sore,
    Our inner souls unearth.
    Without the touch of your red wings,
    We cannot know our worth.
    You fly above the silver clouds,
    To Manannan’s shining Gate.
    You lead the dead along that path,
    To meet our final fate.
    The joke’s on us, we find within,
    A land of laughter and of mirth.
    the touch of your white wings,
    We cannot have rebirth.
    3X3X3

  4. leticia permalink
    17/09/2010 5:00 pm

    Pássaros que não gorjeiam, morrem e não piam, mas chiam!
    Shush…
    Piu!

    e como chiam aushuahushuahsuhsauh

    Bjinhosmiaquerida!

    • 18/09/2010 4:46 am

      Piw, pow, piw and shushhhhhhhhhhhh
      Adoro essa sua coisa de brincar com quase tudo, dang!
      Beijosssssssssssss kéurida!

      • leticia permalink
        18/09/2010 5:38 pm

        Minina

        Rir de quase tudo é um santo remédio,um analgésico pra alma…

        Alguns dias atrás,alias aquele dia que eu te liguei angustiada e você me mostrou as saídas lembra?

        Então,eu noutro dia muito chateada e uma amiga me convidou para ir almoçar com ela para papear e ela doida feito eu foi beber o suco engasgou e me solta um chuverinho.

        vc neiiiim imagina 😮 parecia um chafariz!

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        acabouu minha tristeza ali kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        bjos obrigada pelo apoio

        • 18/09/2010 10:28 pm

          Oiiiiiiii Le!
          Rir, principalmente de si mesmo, é um dos mais eficientes analgésicos… Experimenta rir de boca aberta no dentista, kkkkkkkk! Brincadeirinha!
          Eu aponto caminhos, mas é vc quem percorre a trilha escolhida…
          Beijosssssssssssssssssssssss

          • leticia permalink
            18/09/2010 10:45 pm

            Nem a pau que rio de boca aberta no dentista

            Lá minha boca só abre meia :O

            quando fazemos uma BESTAuração nos dentes aquele aparelhinho mais parece uma furadeira!!!

            Morro de medo de minha lingua ser perfurada

            Já pensou?

            ps: Não bebo!

            Beijos aushaushauhsuhausuah

Trackbacks

  1. Tweets that mention DISSONANTE MUDEZ « Joyce Damy Mobley -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: