Skip to content

PREENCHENDO LACUNAS

21/09/2010

SOBRE O COMENTÁRIO EM DISSONANTE MUDEZ.

Pergunto-me que armadilhas encobrem
os luares perdidos -nas lacunas sem respostas
transparentes- em noites de insensatez…
São os sonhos -dos sonhos teus- a percorrem
os meus: sombras desatentas às lacunas impostas.
https://joycemobley.wordpress.com/2010/09/16/dissonante-mudez/

GUIDA:

“Boa Noite amiga Querida!
Lacunas sem respostas me lembram daquelas atividades que são feitas quando estamos a aprender a ler e escrever.
Essas lacunas, colocando elas na nossa vida, não seria uma forma de aprendizado de alguma coisa que ainda não sabemos? Respostas nós mesmos que temos que buscar para completá-las?

Beijos e semana que vem te levo um acarajé”

JOYCE:

Se eu me recordasse de quando fui alfabetizada… Gargalhadas!
O que me recordo da época da alfabetização é que aconteceu em dois idiomas ao mesmo tempo e nada fazia sentido: resultado é que escrevo errado nas duas línguas, mas leio certo.

Deixando a brincadeira de lado: sempre espero e desejo e anseio (até ansiedade) que as lacunas possam ser preenchidas de novos ensinamentos quê nos oferecem novos aprendizados. Contudo, no que concerne às lacunas – do “não dito”- nem sempre serão preenchidas de aromas desconhecidos.

Enquanto escrevo penso em crianças e em quantas vezes elas se divertem em fazer as mesmas coisas, e nos cabe -como adultos- oferecer-lhes a aparente surpresa que faz com quê se encantem, com que se sintam especiais.

As respostas que nós mesmos temos que buscar, e completar?
Isso é tão complexo quando se trata do outro, por que podemos completar com aquilo que desejamos, e aquilo que desejamos pode estar muito distante da realidade. Estas suas perguntas, e este seu comentário merece um post!

Uuueba! Acarajé? Amo acarajé! Traz mais de um, please.
Beijosssss-Joyce

PREENCHENDO LACUNAS:

Nem sempre as lacunas que preenchemos se referem ao silêncio de outra pessoa. A tendência do ser humano é a de tentar fechar gestalts; em linguagem mais simples: tentamos dar um sentido, compreender o que nos parece incompleto.

*Há pessoas que são mestres em deixar lacunas por estarem mergulhadas em suas próprias lacunas.

*Há pessoas que se utilizam de silêncios como respostas, pois silêncios podem ser preenchidos com quaisquer palavras, para além de criarem expectativas e manterem os outros (por certo tempo) à espera de algo que nunca vem.

*Há pessoas que deixam lacunas para que possam parecer mais inteligentes, espertas, informadas, do que realmente são; um expectador mais preparado e atento poderá perceber quê quando questionados, geralmente voltam-se agressivamente como se o fato de haverem sido questionados refletisse a ignorância daqueles que questionam: este exemplo é constantemente observável em relações de poder: um professor que olha com expressão facial de desdem para o aluno que faz uma pergunta para a qual o “suposto mestre” não tem uma resposta. Infelizmente, não raramente, o aluno preenche a lacuna com autocrítica, e terá (se conseguir) mais dificuldade de vencer a inibição e insistir na obtenção da resposta, ou calar quaisquer futuras perguntas.

Diz-se, em gíria, “me deixou no vácuo”, ou ainda: “maior vácuo”, quando uma pessoa provoca a sensação de desconforto, de inadequação, de insuficiência, quando deixa alguém a falar sozinha – adolescentes são mestres em fazer isso, mas há muito adulto que ainda se encontra na pré adolescência. Vácuo é sinônimo de lacuna; é impossível desenvolver uma relação saudável repleta de vácuos, repleta de lacunas…

*Há pessoas que usam lacunas para acrescentarem um charme, e há quem ache isso charmoso…

*Há pessoas que usam lacunas por absoluta falta de educação.

*Há pessoas que brincam de deixarem pistas através de lacunas – geralmente são carentes e necessitam da atenção extra.

*Há pessoas que são lacunas.

*É quase inacreditável, mas há lacunas que contêm fragmentos do que poderia ser uma pessoa.

Preenchendo lacunas? Talvez cada um de nós tenha que preencher as próprias lacunas, ou permitir que sejam preenchidas; todos nós temos lacunas, vácuos, vazios, e são exatamente esses vazios que nos oferecem as oportunidades de crescimento. Preenchemos lacunas com conhecimento, amor, amizade, respeito, e tantas coisas que podem ser boas.

Como é bom poder dizer: eu não sei, mas podemos aprender a preencher essa lacuna juntos!

Abraços de brisas perfumadas.
A-hammm…
Joyce Damy Mobley

STRANGERS IN PARADISE ME PARECE PERFEITA PARA PREENCHER LACUNAS.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. Guida permalink
    21/09/2010 8:14 pm

    Amiga!!!

    Excelente texto
    Devemos ligar o piloto automático e as lacunas serão preenchidas,é deixar acontecer o inesperado
    Pois de maneira mecânica nem vemos o tempo passar e quando percebemos balwbalw passou :d

    Vou deixar a vida me levar pra onde ela quiser…(Se eu não gostar de onde esta me levando eu salto)

    Adoro você!

    Seu acarejé esta a caminho,to indo pro Rio Beijos

  2. 21/09/2010 5:23 am

    Stranger In Paradise (Tradução)
    Dê-me a mão,
    Sou uma estranha no paraíso
    Perdida na terra da fantasia,
    Estranha no paraíso
    Se eu permanecer sonhadora
    Esse é o perigo do paraíso
    Pois os são mortais que ficam perto de um anjo como você

    Eu vi seu rosto ascendendo
    Para fora to lugar-comum e indo ao raro
    Agora em algum lugar no espaço eu fico suspensa
    Até que eu tenha certeza que há uma chance de que você se importe

    Você não irá responder essa oração fervorosa?
    De uma estranha no paraíso
    Não me mande para o desespero sombrio
    Pois tudo que eu anseio
    É apenas que você abra esses braços angelicais
    Para esta estranha no paraíso
    E diga a ela que será
    Não mais uma estranha

    http://letras.terra.com.br/sarah-brightman/69188/traducao.html

  3. 21/09/2010 5:22 am

    Stranger In Paradise
    Stranger In Paradise

    Take my hand I’m a stranger in paradise
    All lost in a wonderland
    A stranger in paradise
    If I stand starry eyed there’s a danger in paradise
    For mortals who stand beside
    An angel like you

    I saw your face ascended
    Out of the common place and into the rare
    Now somewhere out in space
    I hang suspended
    Until I’m certain that there’s a chance that you care

    Won’t you answer the fervent prayer
    Of a stranger in paradise
    Don’t send me in dark despair
    From all that I hunger for
    But open your angel’s arms
    To the stranger in paradise
    And tell her that she need be
    A stranger no more

    http://letras.terra.com.br/sarah-brightman/69188/traducao.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: