Skip to content

O que você quer ser quando crescer?

15/12/2013

Muitos estão despertos para o trabalho físico, mas só poucos estão despertos para o genuíno esforço intelectual, só um em cem milhões para uma vida poética ou divina.

Estar desperto é estar vivo.
Nunca encontrei homem algum que estivesse plenamente desperto.
Como poderia olhá-lo de frente? (Henry David Thoreau)
 
Não conheço a fórmula para estar plenamente desperta,e,não poucas vezes sinto-me como se estivesse acabando de acordar, outras, como se quisesse acordar, mas fosse novamente engolida por um estado de sonolência que apelidei de “não vida”. O estado em que nos arrastamos cumprindo aquilo que determinamos, ou determinaram em certos momentos de nossas vidas.
Há uma pergunta que quase toda criança se faz:o que eu quero ser quando crescer?
E, há uma pergunta rondando minha cabeça nos últimos tempos: quando é que paramos de perguntar o que queremos ser quando crescermos? E, isto tem me levado, novamente, a vários questionamentos e poucas respostas, muito embora eu haja aprendido que a sabedoria está em se responder, ao menos uma pergunta por dia,e não na quantidade de perguntas  que nos fazemos.
Retomando: o que eu gostaria de ser quando eu crescer? Como eu gostaria de ser quando eu crescer? Por mais que sinta, pense, medite,tenho caído em uma pergunta que é na verdade uma resposta: e, quem foi que disse que eu já cresci? Em algum momento muito pouco criativo devo haver me fechado, ao fechar a questão: cresci!
O meu self de hoje projeta aquela que quero e posso ser no futuro? Não? Então preciso começar a modificar  o presente para que este espelhe o meu próximo futuro, sim, próximo futuro, pois a cada passo, a cada decisão, a cada pequeno passo estamos criando aqueles que queremos ser quando crescermos.
Nada mais sufocante do que olhar para hoje e nos vermos na armadilha do futuro repetitivo, entediante, imutável em sua permanente armadilha mentirosa.
Há muita vida na vida, precisamos vivê-las.
O que você quer ser quando crescer?
A-Hammm,
Joyce Mobley
Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. 18/12/2013 11:53 am

    Não teria publicado se não houvesse gostado. Claro que se trata de mim, todavia, parece que também trata de você. Convencida, eu? Tenho plena certeza de quem sou e nenhum problema de auto estima frágil.

  2. 15/12/2013 11:57 pm

    Republicou isso em Joyce Damy Mobley.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: