Skip to content

JOYCE MOBLEY

Quem é a Psicoterapeuta Joyce Mobley? CRT 42510

Roselyn Joyce Damy Mobley e Joyce Damy Mobley, e ex Grillo, ex Massi, ex mais dois, ou serão três? Importante é que cada vez que me casei desejei que fosse para sempre, mas sempre é sinônimo de amor, de crescimento, de desejo, de cumplicidade…  Mulher em eterna formação…

Quando me fizeram esta pergunta pareceu-me que não conseguiria respondê-la.
Lembrei-me das muitas vezes em que disse para meus filhos: –  Não consigo me lembrar de nada que eu tenha estudado, ou procurado aprender,  que não fosse direcionado para melhor compreender ser humano.
Gosto muito de estudar, e quanto mais estudo, mais descubro que ainda há muito que estudar. Alguém já disse em algum lugar, que o homem só envelhece quando as lamúrias tomam o lugar da curiosidade… Grande verdade!
Em determinado momento percebi que era possível ter uma compreensão geral de todas as pessoas; como se eu pudesse encontrar partículas de cada uma em todas as outras, porém cada ser humano formava um desenho completamente diferente, único, mágico, como os desenhos formados por um imenso caleidoscópio.
As pessoas chegavam ao consultório com as mais diferentes queixas, pelos mais diferentes motivos e ainda assim podia perceber quantas coisas elas tinham em comum; apesar de tantas semelhanças foram as peculiaridades de cada uma que me motivaram buscar inúmeros caminhos para chegar a compreendê-las melhor. Fico feliz por concluir que as pessoas são surpreendentes e ainda terei que estudar muito mais…
Não existe apenas um caminho, nem tampouco uma única linguagem que possa atingir a todas as pessoas. Não existe apenas uma linha a seguir dentro da Psicologia; existem várias e todas elas estão aí para serem utilizadas no momento certo, da forma certa e com a pessoa certa. Há pessoas que nos “ouvirão Gestalt”, outras nos “ouvirão Psicanálise”, terapia holística, existencialista, transpessoal… E assim por diante.
Sinto que as pessoas são como as músicas e em qualquer uma delas encontraremos as sete notas musicais básicas entrelaçando-se em sofisticadas e intrincadas melodias ou na inocência das cantigas de roda. Não importam o gosto, a escolha e/ou o estilo, as sete notas musicais serão encontradas em qualquer melodia e é isso o que faz com que as pessoas sejam encantadoramente iguais e diferentes ao mesmo tempo.
Preciso acrescentar que me submeti a todos os processos terapêuticos que estudei, pois entendo que além da obrigatoriedade que todo psicólogo tem de conhecer-se profundamente e de ter trabalhado as suas próprias neuroses, a única forma de conhecer uma linha de terapia é experimentando-a em si mesmo para melhor avaliar os seus resultados.
A cada dia mais estudiosos fazem descobertas incríveis e maravilhosas e cada um de nós psicólogos deve estar aberto e alerta para o movimento que impulsiona as novas descobertas. Existimos não para comprovar teorias, mas para descobrir novas possibilidades de mergulhar no ser humano e ajudá-lo de forma honesta e eficiente; só assim estaremos dando a nossa contribuição para um mundo melhor e deixando a nossa marca para que a vida de nossos filhos, e os filhos de toda humanidade sejam mais dignos de carregar o nome de Ser Humano.

Qualificações:
::
Pós-Graduação: Psicopedagogia – 1997 – · Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ / Centro de Estudos de Pessoal – CEP
:: Pós-Graduação e Especialização em Psicossomática 1998 · Universidade Gama Filho
:: Curso Intensivo de Arte na Educação – CIAE · Supervisão de Dr. Augusto Rodrigues e Dra. Noemia Vasconcelos
:: Soma-Terapia · Supervisão de Dr Roberto Freire
:: Terapia Holística · Supervisão de Dra Sylvia Maia
:: Guestalt-Terapia · Supervisão de Dra Elizabeth Braga
:: Arte como instrumento de Educação e Terapia interpessoais · Supervisão de Dra Chulamis Sicclier Glats

Patentes e publicações:
“Íbora – Em busca do grande lago” – Infanto-Juvenil – Editora Psy II – Ago 1994″. “Psicossomática- Que Corpo é Esse?”Editora Alvopress Serviços de Impressão- 1998
:: Participação em programas de debates de Televisão (TV Manchete, TV Educativa, SBT) com temas como, A mulher e o Mundo, Arte em Terapia, Casamento, Homossexualidade, Depressão – Como vencê-la, Uso de Sincronizador de Ondas cerebrais como recurso psicoterapêutico.
:: Participação semanal no programa de rádio “Fala Miguelzinho” Rádio Resende FM

Experiência de trabalhos
:: Síndrome do Pânico
:: Psicoterapia para Adolescentes e adultos de forma individual, casal e grupos:: As diversas formações são utilizadas como técnicas de trabalho, facilitando a atuação em alguns campos de Psicologia clínica: – Grupos de formação para terapeutas; – Grupos de autogestão; – Grupos para pessoas de terceira idade; – Grupos de casais; – Grupos de crescimento e aperfeiçoamento humano; – Grupos para pacientes psicóticos com uso de personagens de peças teatrais; – Grupos de terapia com uso de literatura; – Grupos só para mulheres; _ Terapia de Família; _ Grupos com operários em fábricas.
:: Trabalho junto a pacientes terminais utilizando técnicas de Psicossomática. As mesmas técnicas são amplamente utilizadas com pessoas que sofrem de Miastenia Gravis somando às mesmas técnicas de Arte em terapia para desbloqueio da criatividade e fortalecimento da vontade. O ciclo de desenvolvimento e prognóstico da doença é aproveitado para criar “viagens mentais”, onde o paciente aprende a combater sua doença criando um forte vínculo com a busca da saúde. Este trabalho é desenvolvido com o conhecimento e colaboração do clínico responsável pelo paciente.
:: Trabalho junto a pacientes que tenham sido submetidos à mastectomia e/ou esterectomia. Þ Trabalho junto a médicos ou estudantes de medicina, visando à conscientização da valorização do emocional e o respeito à vida humana. Þ Trabalho junto a psicólogos, visando à conscientização da necessidade de não se reduzir ao emocional, todas as queixas trazidas pelo paciente.
::Suporte junto a profissionais -área de saúde – trabalhem junto a pacientes terminais e portadores do vírus HIV
:: Utilização de sincronizador de ondas cerebrais em trabalho anti-stress.
:: Trabalho junto à portadores de TDAH (Transtorno e Déficit de Atenção/Hiperatividade)

.

A-hammm

Joyce Mobley

” …Like a circle in a spiral
Like a wheel within a wheel
Never ending or beginning,
On an ever spinning wheel
As the images unwind
Like the circle that you find
In the windmills of your mind…”

2 Comentários leave one →
  1. 10/01/2011 10:31 pm

    Cacá, amore mio!
    Prazer bem prazerado e prazeroso também em tê-lo por aqui.
    Abraços de brisas perfumadas e purpurinadas-Joyce

  2. 29/12/2010 4:11 pm

    “Never ending or beginning,
    On an ever spinning wheel”
    acho que vou entar em parafuso rs

    Adorei…”Quem é a Psicoterapeuta Joyce Mobley? “….
    Vc sempre faz coisas fantásticas,Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: